Terça-feira, 7 de Julho de 2015

Lições que aprendes no casamento do teu irmão

       

Ontem, deparei-me com um artigo no facebook, convenientemente publicitado em plena época alta dos casórios: 20 lições que aprendes no dia do teu casamento. Cusquei a lista e ia concordando com tudo, não por experiência própria mas porque fazia sentido.

 

Foi então que cheguei à "depressão pós-casamento". Acreditam que eu, mera irmã do noivo, vivenciei essa sensação por umas horas?! A prova disso é que achava que estaria sem forças para manter o blog (entre outras atividades do meu quotidiano) nos dias seguintes, lembram-se?

 

Não me interpretem mal: claro que estava super feliz pelo meu irmão e pela minha recém-cunhada. Mas vamos ver se me faço entender: entre ensaios para tocar na missa e na quinta, preocupações estéticas, preparativos em casa (devidos à oferta de pequeno almoço/lanche aos convidados, antes da cerimónia) e receção dos familiares emigrantes nos dias anteriores à festa, acumulou-se uma boa dose de stress. Um stress bom, mas não deixou de ser cansativo.

  

IMG-20150519-WA0014.jpg

Foto do casamento do mano e da quase-mana :)

 

O grande dia passou surpreendentemente rápido e, após uma breve soneca, retomámos a party no dia seguinte, com almoçarada de família lá em casa.

  

Foi então que chegou a mini-e-estúpida-depressão-pós-casamento-do-mano. Surgiu uma sensação de vazio quando a festa acabou e nos despedimos dos familiares emigrantes, que regressaram rapidamente às suas rotinas no estrangeiro.

 

Casa por arrumar. Um silêncio incomum comparativamente às horas anteriores... E estávamos todos mortos de cansaço. Imaginem a minha figura de parva a ajudar a carregar os sofás, desde a cave até à sala e a queixar-me: estou cansada que nem uma porca* e se me quero deitar no sofá ainda tenho que o carregar primeiro!!!

 

Talvez tenha contribuído para a depressão pós-casamento o facto de não me terem levado para a lua-de-mel. Desde quando é que não se leva a irmã nesse tipo de viagem? E quem seguraria as velas se faltassem candelabros no hotel? Enfim, não percebo!

  

* acredito que a maioria de vós ache que isto não faz sentido, porque de facto não faz. Mas é das expressões que mais digo. Não me perguntem porquê.
  
publicado por BataeBatom às 12:24
link do post | comentar | favorito (1)
29 comentários:
De chica a 7 de Julho de 2015 às 14:01
Realmente isso acontece.Parece que ficamos vazios. Agora imagina quando é no casamento de um filho ou filha! Aí sim é que choramos a nos lavar!rs Linda foto! bjs, chica
De BataeBatom a 8 de Julho de 2015 às 09:34
Imagino, chica... :)
Os meus pais também estavam emocionados!
Beijinhos!

Comentar post


. ver BB

. seguir perfil

. 319 seguidores

.facebook

Bata&Batom no Facebook

.pesquisar

.posts recentes

. Art's friday #33

. Como quase sermos o que q...

. Art's friday #32 - Especi...

. Esta coisa do ano bissext...

. Como ter cabelo brilhante...

. Intermitências da vida

. Ser portuguesa é...

. Olhe, desculpe, isto é um...

. Porque raio querem levar ...

. Versão ikra-não-sei-quê d...

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.arquivo

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014