Quarta-feira, 8 de Julho de 2015

Ganhar um livro vs. uma ida para o céu

 

A Cris, sem borlas de editoras, decidiu promover a literatura e alegrar os seus leitores, oferecendo-nos periodicamente a possibilidade de ganhar livros. Desejo-vos sorte, mas em quantidade moderada e, de preferência, inferior à minha.

 

Quanto à (in)existência de passatempos por aqui... Consta da história do Bata&Batom um sorteio de Natal. Agora a má notícia: a rapariga que recebeu o prémio nunca mais deu sinais de vida, nem aqui nem no blog dela.

 

Também na passada época natalícia, participei no Pai Natal Secreto II: enviei, com carinho, uma prenda para uma blogger. Resultado: ela não me dirigiu uma única palavra e não foram publicados posts no seu blog, desde então.


Acho que as pessoas batem a bota quando recebem cenas minhas. Algum voluntário para testarmos esta teoria? Envio um lenço de papel ao corajoso ou corajosa que aceitar fazer a experiência.

    bater-as-botas.jpg

publicado por BataeBatom às 22:02
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito (2)
Terça-feira, 7 de Julho de 2015

Lições que aprendes no casamento do teu irmão

       

Ontem, deparei-me com um artigo no facebook, convenientemente publicitado em plena época alta dos casórios: 20 lições que aprendes no dia do teu casamento. Cusquei a lista e ia concordando com tudo, não por experiência própria mas porque fazia sentido.

 

Foi então que cheguei à "depressão pós-casamento". Acreditam que eu, mera irmã do noivo, vivenciei essa sensação por umas horas?! A prova disso é que achava que estaria sem forças para manter o blog (entre outras atividades do meu quotidiano) nos dias seguintes, lembram-se?

 

Não me interpretem mal: claro que estava super feliz pelo meu irmão e pela minha recém-cunhada. Mas vamos ver se me faço entender: entre ensaios para tocar na missa e na quinta, preocupações estéticas, preparativos em casa (devidos à oferta de pequeno almoço/lanche aos convidados, antes da cerimónia) e receção dos familiares emigrantes nos dias anteriores à festa, acumulou-se uma boa dose de stress. Um stress bom, mas não deixou de ser cansativo.

  

IMG-20150519-WA0014.jpg

Foto do casamento do mano e da quase-mana :)

 

O grande dia passou surpreendentemente rápido e, após uma breve soneca, retomámos a party no dia seguinte, com almoçarada de família lá em casa.

  

Foi então que chegou a mini-e-estúpida-depressão-pós-casamento-do-mano. Surgiu uma sensação de vazio quando a festa acabou e nos despedimos dos familiares emigrantes, que regressaram rapidamente às suas rotinas no estrangeiro.

 

Casa por arrumar. Um silêncio incomum comparativamente às horas anteriores... E estávamos todos mortos de cansaço. Imaginem a minha figura de parva a ajudar a carregar os sofás, desde a cave até à sala e a queixar-me: estou cansada que nem uma porca* e se me quero deitar no sofá ainda tenho que o carregar primeiro!!!

 

Talvez tenha contribuído para a depressão pós-casamento o facto de não me terem levado para a lua-de-mel. Desde quando é que não se leva a irmã nesse tipo de viagem? E quem seguraria as velas se faltassem candelabros no hotel? Enfim, não percebo!

  

* acredito que a maioria de vós ache que isto não faz sentido, porque de facto não faz. Mas é das expressões que mais digo. Não me perguntem porquê.
  
publicado por BataeBatom às 12:24
link do post | comentar | ver comentários (29) | favorito (1)
Sexta-feira, 3 de Julho de 2015

Art's friday #26 - Especial 1 ano do Bata&Batom

  

1 ano desta vida. 4,2 milhões de pestanejos. 8 395 000 respirações.

Infinitas letras espalhadas em fundo branco e com cabeçalho pindérico (ainda estou para perceber porque escolhi aquelas cores, mas o mais obscuro mistério é a razão para o deixar lá... e gostar).

 

365 dias de um blog temperado com os meus delírios, a minha necessidade de escrever e uma pitada de paixão pela blogosfera. Uma suposta pitada, inicialmente, que afinal de contas caiu em demasia e encheu o prato.

  

Parabéns à minha loucura que se agrava em época de exames. Parabéns à minha necessidade de ter projetos que me distraiam da repulsa que nutro pelas datas asfixiantes, que deveriam ser substituídas por uma avaliação mais contínua. E parabéns a vocês, pessoas simpáticas que insistem em aparecer por aqui, com ou sem testemunho dessa presença.

  

Tantas ideias partilhadas, risos parvos para o monitor... Mas, melhor, tantas amizades. Não são poucas as palavras de apoio, compreensão e até mesmo preocupação que por aqui surgem. E não são poucas as surpresas!!! Desde a avalanche de posts carinhosos no meu aniversário até ao post que hoje encontrei no blog do José... É impossível não ficar emocionada.

 

Como não podia deixar de ser, nesta fase de avaliações tive que arranjar outro projeto. Blog já tenho... Onde me aventuro agora?

 

Não foi difícil encontrar outra distração - como se já tivesse poucas -, uma vez que chegou o momento de pensar no recheio da nova casa. (Sim, já a encontrámos!)

 

Estamos a pensar seriamente em decorar o quarto com recurso a materiais reutilizáveis, principalmente paletes. Tanto eu como ele concluímos que fabricarmos alguns móveis, personalizados à medida e sobretudo ao nosso gosto, será muito mais divertido. Se o plano for avante, talvez partilhe aqui os resultados. Se a cena correr mal, faço de conta que me esqueci. Muahahah! ;)

  

Ando a inspirar-me e assim surge mais um Art's Friday:

 

paletes1.jpg

 Sem aquela tralha toda na parede. Apenas a pintura na cabeceira.

 

paletes2.jpg

Gosto da ideia de aproveitar aqueles espaços entre as paletes para guardar livros... Acho que a cama vai ter estante incluída!

 

paletes3.jpg

Pinturas na parede. Porque não?

 

paletes4.jpg

Uma cama toda tuning! (Dispenso)

 

paletes5.jpg

 Ou um santuário prestes a pegar fogo. (Também dispenso)

 

paletes6.jpg

Por enquanto, isto não será necessário (calmex!), mas achei super fofo e pode ser que inspire alguns futuros papás...

 

paletes7.jpeg

Haja material e criatividade! Imagem roubada da Primeira Casa da Rua, um blog espetacular para quem se interessa por decoração e reutilização.

 

paletes8.jpg

Tchii, mas uma coisa destas na varanda é que era! Há, porém, o risco de os vizinhos dos andares superiores ficarem invejosos e deixarem cair acidentalmente um cigarro...

 

Não se inibam de dar sugestões e de partilhar os vossos testemunhos, no caso de já se terem metido nestas aventuras!

 

Ah, e não se esqueçam de me deixar aqui umas caixinhas de chocolates, que não é todos os dias que o blog faz 1 ano. Se deixarem muitas, talvez as aproveite também para a decoração do quarto!

     

publicado por BataeBatom às 12:20
link do post | comentar | ver comentários (64) | favorito (5)

.facebook

Bata&Batom no Facebook

.pesquisar

.posts recentes

. Art's friday #33

. Como quase sermos o que q...

. Art's friday #32 - Especi...

. Esta coisa do ano bissext...

. Como ter cabelo brilhante...

. Intermitências da vida

. Ser portuguesa é...

. Olhe, desculpe, isto é um...

. Porque raio querem levar ...

. Versão ikra-não-sei-quê d...

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.arquivo

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014